Apresentação dos Recursos Artísticos do Alentejo – Drª Ana Paula Amendoeira (DRCAlentejo)

O inventário dos Recursos Artísticos do Alentejo, iniciativa conjunta da Direção Regional de Cultura do Alentejo, do GEPAC – Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais – e da Categoria à Parte, nasce da vontade de suprir as dificuldades que muitos criadores e artistas nacionais e internacionais enfrentam quando procuram alguns dos recursos necessários à sua atividade em regiões que não as da sua origem.

O Alentejo reúne características – climáticas, recursos materiais e humanos e infraestruturas – excecionais para o desenvolvimento de atividades artísticas. Por isso acreditamos que é necessário dar a conhecer um conjunto de entidades, empresas e particulares e as suas qualidades, com o intuito de atrair e estabelecer artistas plásticos, colecionadores, curadores, galeristas, estudantes, críticos e investigadores que venham a desenvolver atividades na região.

Depois de uma primeira etapa, entre 2013 e Maio de 2014,  na realização de inventário abrangente e amplo dos recursos e estruturas pertinentes às Artes Plásticas e a outras áreas artísticas e criativas afins, encontram-se disponíveis online os resultados iniciais –  listagens com descrição, informações, contactos e observações de empresas e profissionais.

Assim, a actual edição impressa  poderá ser entendida como um cartão de visita, um Guia-Roteiro dos Recursos Artísticos do Alentejo que não se esgota, evidentemente, no conteúdo que apresentamos. É editado para estabelecer um marco e levantar este “mapa” de profissionais e criadores – com valor acrescentado nas áreas cultural, criativa e arística. E esperamos que muitos outros venham a ser integrados na plataforma online.

Deixo o nosso agradecimento à Professora Doutora Aurora Carapinha, anterior Directora Regional de Cultura, pela iniciaitva e investimento neste Projecto, e à equipa que nele trabalhou, na certeza que de constitui uma útil ferramenta de divulgação para o território cultural da região Alentejo.

Ana Paula Amendoeira

Directora Regional de Cultura do Alentejo

Évora, outubro de 2014.

This entry was posted in informação útil by pedro. Bookmark the permalink.

About pedro

Pedro Lobo estudou na School of the Museum of Fine Arts, Boston e no International Center of Photography (ICP), em Nova Iorque. Entre 1978 e 1985 foi fotografo/investigador do Centro Nacional de Referência Cultural (CNRC com Aloísio Magalhães e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) onde foi o responsável pela documentação fotográfica para os processos de inclusão na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO das cidades de Olinda, Ouro Preto, Salvador, Santuário do Bom Jesus doe Matosinhos e São Miguel das Missões. Em suas séries fotográficas,nas favelas cariocas – “Arquitetura de Sobrevivência” – nas prisões de Carandiru e Medellin – “Espaços Aprisionados” – utiliza a fotografia de arquitetura como meio de retratar a condição humana. Tem exposto regularmente seu trabalho, em individuais ou em colectivas, no Brasi, em Portugal, nos Estados Unidos, na Dinamarca, na Alemanha, na China e na Colômbia. Sua obra figura em diversas coleções públicas e particulares. Recebeu o V prêmio Marc Ferrez, as bolsas CAPES-Fulbright e a Vitae de Fotografia. Atualmente reside em Évora, Portugal, trabalhando na Europa e no Brasil.

Leave a Reply

Connect with:

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Current day month ye@r *